Rua Correa de Araújo, 131
Barra da Tijuca – RJ

Modelagem numérica – Fundações e Obras Geotécnicas

A correlação entre as análises dos modelos axissimétricos e plano de deformações é complexa, quando analisamos o adensamento, o recalque e a concentração de tensões de um modelo submetido a cargas verticais externas. A diferença entre os dois modelos de analise é de aproximadamente 9%.

Conversão da condição da coluna de brita para o estado plano de deformações, de acordo com o método de Tan et al. (2008). O efeito do amolgamento, ao redor da coluna, é levado em consideração aplicando‐se a transformação de Hird et al. (1992).

CPR Grouting

O CPR Grouting é uma técnica de grouting especificamente desenvolvida para enrijecimento de solos moles argilosos. Consiste da cravação de malha de geodrenos, intercalada com malha de verticais com

bulbos de compressão e enrijecimento do solo, via expansão de cavidades, atuando de baixo par   cima,

escalonadamente, a partir do solo resistente, em cada metro de profundidade, utilizando geogrout especialmente ajustado para o solo mole em questão, através de curva granulométrica selecionada pelo projetista, com areias, siltes e a lomerantes da própria região.

O solo após o CPR Grouting tem suas propriedades muito modificadas pelo processo de enrijecimento. A complexidade da geometria dos bulbos (que observou‐se serem disformes e dispersos dentro da massa de solo), sugere o uso do Método do Meio Homogêneo Equivalente. Neste método, utilizam‐se os parâmetros equivalentes de rigidez, resistência e permeabilidade atribuídos à região enrijecida. Cirone (2016), apresenta método de cálculo inovativo, prevendo o comportamento do solo mole submetido às particularidades do CPR Grouting, permitindo dimensionar, de forma rápida e precisa, o enrijecimento a ser executado.